sexta-feira, 11 de setembro de 2009

PLANO DE CONTAS.

O Plano de Contas é a estrutura sobre a qual se constrói e elabora a escrituração, com a finalidade de mantê-la ordenada de forma a obter, de maneira clara e objetiva, os dois instrumentos informativos mais importantes da contabilidade: O Balanço Patrimonial e a Demonstração do Resultado do Exercício.

Em outras palavras, o plano de contas deve ser planejado com a mesma estrutura do Balanço Patrimonial e da Demonstração do Resultado do Exercício.

O Plano de Contas deve ser tão detalhado quanto seja o interesse da empresa em informações detalhadas; inexistem regras que estabeleçam o número máximo ou o número mínimo de contas que deve conter um plano de contas. É preciso que se saiba, todavia, que o plano de contas deve ser suficientemente elástico afim de permitir a inclusão de novas contas, sempre que elas se fizerem necessárias. Repetimos, o grau de detalhamento do plano de contas varia segundo o interesse do contador e da empresa levando em consideração, sempre, a necessidade de registrar todas as ocorrências na vida de uma empresa.

TÉCNICA DE ELABORAÇÃO DO PLANO DE CONTAS.

O Plano de contas deve possuir contas em número suficiente para registrar todos os valores positivos, todos os valores negativos, todos os ingressos e todas as despesas de forma detalhada a fim de não ocorrerem confusões.

Na preparação do Plano de Contas deve-se iniciar do grupo maior para os grupos menores - do geral para o particular.

Assim, podemos dizer que o nosso plano de contas pode se dividir em quatro grandes grupos;

a) CONTAS PATRIMONIAIS: 1- ATIVO
2- PASSIVO e PATRIMONIO LÍQUIDO

b) CONTAS DE RESULTADO; 3- RECEITAS
4- DESPESAS



Ou, visando a elaboração da demonstração do resultado do exercício, em apenas três:

1. ATIVO;
2. PASSIVO e PATRIMÔNIO LIQUIDO
3. CONTAS DE RESULTADO.

Para codificação do plano de contas não existe regras estabelecidas sobre a forma de codificar o plano de contas. Como, porém os números oferecem uma maior facilidade de ordenamento, geralmente adota-se um código numérico.

Adotado o código numérico, as contas de primeiro grau serão designadas pelos seguintes dígitos:

1, designando as contas do ATIVO
2, designando as do PASSIVO e do PATRIMONIO LIQUIDO
3 – designando as CONTAS DE RESULTADO

Assim, para buscarmos uma conta representativa de um bem ou direito (uma conta ativa) procuraremos uma cujo dígito codificador inicial seja "1"; quando quisermos uma conta representativa de uma obrigação (uma conta passiva) ou uma conta que represente uma parte do patrimônio líquido procuraremos uma conta cujo dígito inicial seja "2", já as contas de resultado serão procuradas pelo dígito 3, indicativo do grupo a que pertencem.

O sistema de graduação das contas funciona como se fosse uma árvore (ou melhor, três árvores), uma para o ativo, uma para o passivo e outra para as contas de resultado.

As contas de primeiro grau representam os agrupamentos principais:

1. ATIVO agrupando todas as contas que representam bens ou direitos da empresa;

2. PASSIVO agrupando todas as contas que representam as obrigações da empresa e o capital próprio (Patrimônio líquido);

3.- CONTAS DE RESULTADO agrupando as contas de resultado. Seu saldo representa uma receita, um ingresso, um lucro, quando credor, ou uma despesa, um gasto, uma perda, quando devedor.

As contas de segundo grau são aquelas que representam o agrupamento de contas em que se divide o ativo, o passivo e as contas de resultado, com o mesmo ordenamento em que é feita a apresentação das demonstrações contábeis; assim, teremos dentro do ativo, os seguintes grandes grupos:

1.- ATIVO:

1.1 - ATIVO CIRCULANTE - Este grupo agrega as contas que representam os valores disponíveis em caixa, em bancos, os valores a receber até a data do próximo balanço, os estoques e as despesas pagas antecipadamente e que influenciarão os resultados do exercício seguinte. Este grupo pode ser dividido em outros subgrupos de acordo com as necessidades e conveniências.

1.2 - ATIVO REALIZAVEL A LONGO PRAZO - Este grupo agrega as contas que representam os valores a receber (0s direitos) que só venham a vencer após o balanço seguinte.

1.3 - ATIVO PERMANENTE – Neste grupo agregam-se as contas representativas dos bens adquiridos com caráter permanente, adquiridos com a intenção de usá-los, sem a intenção de revendê-los. Este grupo se divide em três outros grupos distintos:


1.3.01 – INVESTIMENTOS - Agrupa as contas que representam as aplicações de recursos financeiros em outras empresas ou em bens que não mantenham relação com a atividade objeto da empresa;

1.3.02 – IMOBILIZAÇÕES – Aqui se agrupam as contas que representam as aplicações de recursos financeiros que visam a manutenção da atividade objeto da empresa e a s respectivas contas de regularização.


1.3.03 – DIFERIDO - Este é o grupo que agrega as contas que representam as despesas que influenciarão o resultado de vários exercícios futuros, tais como:
despesas pré-operacionais
benfeitorias em imóveis de terceiros.

2.- PASSIVO:

2.1 - PASSIVO CIRCULANTE - Reúne as contas representativas das obrigações da empresa, vencíveis no decurso do exercício seguinte (antes do próximo balanço);


2.2 - PASSIVO EXIGIVEL A LONGO PRAZO - Agrupa as contas que representam as obrigações que tiverem seu vencimento após o decurso do exercício seguinte (após o próximo balanço)

2.3 - RESULTADO DE EXERCICIOS FUTUROS - Neste grupo são reunidas as contas que representam as receitas e despesas relativas a obras cujo ciclo operacional seja superior a um ano. Ex.: a construção de um edifício; etc..

2.4 - PATRIMÔNIO LIQUIDO - Este grupo de contas representa o patrimônio líquido da empresa, formado pelo seu capital social, suas reservas e lucros ou prejuízos acumulados.


3 - RESULTADO DO PERIODO - Este é o grupo que agrega as contas de toda natureza que representem ingressos, receitas ou lucros de um lado e, de outro, as contas que representam custos, despesas ou perdas

3.1 - RECEITA BRUTA - Reúne as contas que representam a receita bruta das vendas de mercadorias, de mercadorias e serviços, ou apenas de serviços;

3.2 - ABATIMENTOS DA RECEITA BRUTA - Reúne as contas que representam as vendas anuladas, os descontos incondicionais e os impostos incidentes sobre as vendas, dos quais o comerciante é mero repassador (ICMS, PIS e COFINS).

3.3 - CUSTO DAS VENDAS - Neste grupo se reúnem as contas utilizadas na apuração do Custo das mercadorias vendidas: Mercadorias estoque (EI); Compras à vista; Compras a prazo; Fretes sobre compras e Devolução de compras.

3.4 - DESPESAS OPERACIONAIS - Todas as despesas necessárias à atividade geral da empresa, tendo em vista o fim a que ela se propõe.
Este grupo, geralmente, é dividido em subgrupos de acordo com o interesse da empresa. (Despesas com vendas, Despesas administrativas, Despesas Financeira, etc.)

3.5 - RECEITAS NAO OPERACIONAIS - São as receitas que não mantém vinculação com a atividade objeto da empresa. A receita apurada na venda de um bem do ativo imobilizado é um exemplo de receita não operacional.

3.6 - DESPESAS NÃO OPERACIONAIS - Despesas que não mantém vinculação com a atividade a que a empresa se propôs. A baixa, pelo valor contábil , de bem do ativo permanente alienado.

Os lançamentos serão sempre feitos nas contas de 5º grau, este registro será automaticamente transferido para as contas de 4.º daí para as de 3.º grau, destas para as contas de 2.º grau e destas para as de l.º grau.

6 comentários:

  1. ISTO AÍ É UM SANTO REMÉDIO,VALEU POR TUDO

    ResponderExcluir
  2. Muito específico, resumido e objetico. Valeu!

    ResponderExcluir
  3. MUITO ÚTIL PARA FAZER PESQUISA E ESTUDAR COMPARANDO AS INFORMAÇÕES CONFORME LEI 11.638/2007.
    ABRAÇOS

    ResponderExcluir
  4. Olá! Face às mudanças trazidas pela lei 11.941/2009, o Ativo Diferido deixa de existir. As despesas pré-operacionais e de reestruturação passam a ser classificadas no ativo imobilizado, intangível ou diretamente no Resultado do Exercicio, conforme orientação técnica OCPC 02 do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (itens 133 a 135), disponível no site do CPC.

    ResponderExcluir
  5. vc pode me responder as questoes q lhe envio agiora ? 1. em quantos grupos principais se divide o ativo ? quais são? 2. q contas são classificadas no ativo circulante? 3. que contas são classificadas no ativo nã circulante?

    ResponderExcluir
  6. Muito bom!
    Adicionei aos meus favoritos para consultas posteriores.
    Obrigado !
    Ivair Claudio Ferrari
    http://www.excelmax.blogspot.com.br

    ResponderExcluir